top of page

Sete passos para otimizar a logística reversa durante a Black Friday

Atualizado: 18 de dez. de 2023


A Black Friday é uma grande oportunidade para o varejo, mas também um momento que exige uma preparação grande, principalmente no que se refere à logística reversa.



A Black Friday é uma grande oportunidade para o varejo, mas também um momento que exige uma preparação grande, principalmente no que se refere à logística reversa. De acordo com Rafael Gomes, Regional Sales Manager da Pitney Bowes Brasil.

“A eficiência em operações de logística reversa otimizadas e/ou automatizadas, traz diversos benefícios, tais como: maior produtividade, maior flexibilidade, rápida avaliação dos produtos retornados e reintegração ao estoque, fazendo com que produtos em boas condições retornem rapidamente ao ciclo de vendas, minimizando perdas e trazendo maior rentabilidade ao negócio, maior acuracidade e consequentemente fidelidade/segurança nas informações disponibilizadas, fazendo com que os clientes fiquem mais satisfeitos”, explica Rafael.

De acordo com uma pesquisa realizada pela E-commerce Brasil, em 2022, os principais desafios enfrentados pelas empresas na Black Friday foram na divulgação e logística. Notavelmente, 11% das empresas relataram problemas em realizar entregas em tempo hábil, 4% enfrentaram dificuldades com a logística reversa e 8% tiveram problemas com a falta de mercadorias.

Considerando este cenário, Rafael lista alguns passos para a otimização da logística reversa:


1 – Antecipe a demanda

Isso implica em examinar os dados de retornos dos anos anteriores, identificando padrões e tendências, para, assim, prever possíveis picos de demanda. Com essa análise em mãos, a empresa pode adequar seus recursos, desde o pessoal até o espaço físico, para absorver o aumento das demandas de retorno.


2 – Deixe claro a política de devoluções

​​Ela deve estar visível em todos os pontos de contato com o cliente, promovendo uma comunicação proativa sobre prazos e procedimentos. Evitar surpresas é fundamental para manter a satisfação do cliente.


3 – Invista em tecnologia

Implantar equipamentos flexíveis e com cubagem automática, podem facilitar o processamento de produtos, além de contar com sistemas que permitam o acompanhamento em tempo real das devoluções e utilizar plataformas que integrem diferentes etapas da logística, como coleta, processamento e reestoque, são ações que trazem mais produtividade e eficiência ao processo.


4 – Capacite sua equipe

Os colaboradores devem ser preparados para lidar com questões comuns de devolução, sendo treinados para resolver problemas de forma ágil. Além disso, a empresa deve estabelecer canais de comunicação interna para que os funcionários possam compartilhar aprendizados e melhores práticas durante o período.


5 – Estabeleça parcerias estratégicas

A escolha de parceiros que entendam as peculiaridades da Black Friday e de outras épocas do ano e estejam prontos para atender demandas específicas pode ser um diferencial. Além disso, é aconselhável negociar projetos que permitam ajustes rápidos ou que contemplem uma solução a médio e longo prazo, como o aumento de frota para coleta, em face de demandas inesperadas, otimização da operação e expansão.


6 – Monitore o feedback dos clientes

O monitoramento constante do feedback dos clientes é outra recomendação valiosa. Ter canais abertos, como chats e linhas diretas, e usar esse feedback para implementar melhorias em tempo real demonstra adaptabilidade e compromisso com a satisfação do cliente.


7 – Otimize o reestoque

Uma avaliação rápida da condição dos produtos retornados e um sistema eficiente para sua reintegração ao estoque garantem que produtos em boas condições voltem rapidamente ao ciclo de vendas, minimizando perdas.

​​”Com planejamento e atenção aos detalhes, as empresas podem transformar a complexidade da logística reversa em uma vantagem competitiva. O resultado são clientes satisfeitos e operações otimizadas”, finaliza Rafael.

Comments


bottom of page