top of page

Especialista lista 9 tendências logísticas para um futuro próximo. Vamos ficar de olho!

O setor logístico envolve uma série de obstáculos e, por isso, contar com soluções inovadoras faz toda a diferença no dia a dia



O setor logístico envolve uma série de obstáculos e, por isso, contar com soluções inovadoras faz toda a diferença no dia a dia. Ao falar e, também, conhecer as tendências logísticas que surgem para revolucionar o mercado, aqueles que trabalham com o segmento conseguem identificar falhas com mais facilidade e implementar soluções estratégicas, antecipando mudanças de mercado.

"A implementação de novas tecnologias não só automatiza a empresa e garante grandes vantagens competitivas, mas também torna as etapas da operação mais eficientes e produtivas, além de otimizarem recursos e custos com as tarefas que antes eram manuais", afirma Murilo Namura, Sales Executive da Pitney Bowes Brasil, multinacional especializada em soluções de logística, envio de documentos e pacotes.

Murilo complementa que é difícil afirmar com certeza quais as tendências que marcarão os próximos anos, mas que é possível destacar aquelas que vêm ganhando força no setor logístico. Segundo ele, são:


1 - Automatização de processos

A automatização de processos torna um processo que antes executado manualmente mais otimizado, utilizando, para isso, da tecnologia e da integração de sistemas, equipamentos e dados.

O principal objetivo da automatização de processos é aprimorar o andamento do fluxo de trabalho, em diferentes etapas como a separação, classificação, armazenagem, direcionamento em docas e entrega final. Com ela, é possível reduzir custos, tempo, desperdícios, aumentar a produtividade, minimizar falhas e controlar, em tempo real, todos os processos do negócio.

2 - Utilização de drones

Idealizada pela gigante varejista Amazon, a entrega por drones é mais uma tendência que promete reduzir os custos de transporte e a diminuição dos prazos de entrega. Está ainda em fase experimental no Brasil, e pode aliviar prazos de entrega pelo transporte rodoviário, por exemplo. O uso desta tecnologia em larga escala enfrenta desafios como restrição de tamanho e peso, o tempo total de autonomia no ar, a adaptação para acomodar e condicionar cargas de forma segura e a legislação, porém algumas empresas passaram a utilizá-lo em outras aplicações, sobrevoando armazéns para leitura de códigos e contagem de estoques

3 - Internet das coisas

A Internet das Coisas (IoT) possui várias aplicações nos serviços logísticos, oferecendo soluções que melhoram a produtividade da cadeia de abastecimento e, portanto, a competitividade da empresa.

​​A digitalização da indústria do serviço logístico acelerou com a aplicação da IoT permitindo organizar, automatizar e controlar os processos a distância e desde qualquer dispositivo conectado à internet, com mais velocidade.

Por definição, uma cadeia de abastecimento eficiente se encarrega de entregar as mercadorias, do produtor ao cliente final, no tempo combinado e nas condições especificadas. Mediante o uso da tecnologia da IoT, ao longo de todo este processo é possível dar seguimento, em tempo real, a cada uma de suas fases, impulsionando a rapidez e a eficiência de processos automatizados que reduzem tempo e economizam custos para que o pessoal envolvido se dedique a oferecer valor à empresa.

4 - Utilização de sensores

O uso de sensores para rastrear a rota dos produtos é uma maneira simples de usar a “Internet das Coisas”, na logística. Além de contar com um longo tempo de vida, estes dispositivos conseguem transmitir informações por meio de gateways -- máquinas intermediárias destinadas a ligar redes, entre outras coisas. A informação transmitida pode ser visualizada em um mapa, permitindo que o status dos carregamentos possam ser monitorados constantemente. Esta tecnologia pode levar ainda mais algum tempo até ser implementada em larga escala, destinada às cargas mais valiosas em um primeiro momento.

5 - Logística Verde

A logística verde refere-se ao conjunto de políticas sustentáveis e medidas destinadas a reduzir o impacto ambiental causado pelas atividades do setor logístico.

Essa concepção da logística afeta a configuração dos processos, estruturas, sistemas ou equipamentos de transporte, distribuição e armazenagem das mercadorias. Equipamentos que permitem a leitura de dados de cubagem de forma precisa, etapas automatizadas e processos mais bem estruturados podem otimizar não só energia, mas recursos utilizados na redução de turnos e aumento da capacidade produtiva em menos tempo.

A logística verde visa medir a pegada de carbono das operações logísticas, como forma de monitorar e consolidar medidas em prol da sustentabilidade e controlar os resultados delas. Além disso, ela também traz consigo a concepção de produtos e seu packaging. Ambos devem ser projetados para minimizar seu impacto ambiental.

6 - Economia colaborativa

A tendência da economia colaborativa, que tem o aplicativo Uber como seu maior expoente, vem ganhando força no território da logística. Entre as formas de aplicação há a opção de terceirizar os processos de envio para empresas especializadas, alugar frotas autônomas ou utilizar armazéns de terceiros, tendo como consequências a simplificação dos processos, melhorias na experiência do cliente e a redução dos custos.

7 - Utilização de dados inteligentes

A quantidade de dados que uma empresa de logística possui é imensa. Por isso, é importante fazer uso inteligente da cadeia de suprimentos de dados, conectando e integrando essas informações a partir de uma plataforma capacitada e segura, de forma a possibilitar análises preditivas eficientes. Isso ajuda a entender melhor o comportamento do cliente, conhecer o mercado e diminuir o tempo de entrega.

8 - Blockchain

A Blockchain é uma tecnologia que consiste em criar um banco de dados cujas informações são descentralizadas e partilhadas entre vários usuários. Ela já está sendo usada na logística atualmente de diferentes maneiras.

Apesar de ser uma tecnologia bastante falada, ela é relativamente nova e ainda está em evolução. De forma geral, os investimentos em soluções de Blockchain no mundo alcançaram mais de 2,1 bilhões de dólares em 2018, conforme a pesquisa elaborada pela DHL e publicada pelo Portal Portogente. Espera-se que os gastos anuais com a tecnologia cheguem a 9,7 bilhões de dólares em 2023.

No ramo logístico, há diversos conceitos e projetos-piloto que estão sendo testados pelas gigantes do mercado. Caso eles se demonstrem efetivos, tem potencial para transformar as rotinas das transportadoras e operadores logísticos do Brasil e do mundo.

É inegável que a Blockchain é uma das principais tendências para a logística e impactará bastante o futuro das empresas no ramo.

Um tema que começa a surgir no setor logístico são os chamados contratos inteligentes (Smart Contracts) -- protocolos de transação computadorizados, quem têm a capacidade de executar automaticamente o processo de pagamento quando um contrato é cumprido. Uma das vantagens da utilização deste sistema é que se torna possível evitar conflitos com devedores.

9 - Entregas cada vez mais rápidas

Tornar o processo logístico inteligente e ágil está cada vez mais em pauta. A busca do consumidor por entregas em poucos dias e, até mesmo, em horas, exige das empresas investimento em tecnologias e automação para atender o consumidor final.

As tecnologias, quando adotadas em etapas estratégicas de uma operação, auxiliam na otimização de frete, tempo de processamento de encomendas, redução de custo de frotas, restrição de tamanhos, mitiga erros de cubagem. Além disso, promete melhorar, também, a produtividade e diminuir os transtornos derivados da fadiga dos motoristas.

Comments


bottom of page