NOVIDADES 

Entregar melhor na Black Friday

Não foi só a pandemia do Coronavírus que escreveu linhas marcantes na história de 2020. O crescimento vertiginoso das inúmeras formas de se fazer negócios online também merecerá um capítulo à parte sobre o período conturbado no qual vivemos, seja pela capacidade de reinvenção de muitas empresas ou pela consagração de segmentos que sempre tiveram potencial para crescer, mas precisavam de uma razão maior para deslanchar.


Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o comércio online é um mercado que deve chegar a R$ 100 bilhões de faturamento este ano, crescendo 61,5% em relação aos R$ 61,9 bilhões de 2019. As vantagens que mais pesam na decisão de compra são vantagens como frete grátis e entrega rápida, nesta ordem – lembrando que, na opinião de quem consome, o tempo considerado ideal para o recebimento dos produtos é de um a dois dias.


Em tempos de Black Friday, quando clientes aguardam a ocasião para suas compras, um dos maiores desafios dos comércios digitais hoje é dar conta de atender ao grande volume de pedidos dentro do prazo informado ao cliente – o que muitas vezes não vem ocorrendo nem mesmo fora de datas comerciais importantes.



Ainda de acordo com a ABComm, 20% das compras não chegam dentro do prazo de 4 a 5 dias esperado pelo consumidor, e cerca de 21% das reclamações estão ligadas à logística do e-commerce.


Entre os principais gargalos, está a falta de investimentos em tecnologias que propiciem mais eficiência logística, como por exemplo, as soluções que automatizam a cubagem (relação entre o peso e espaço que uma mercadoria ocupa no veículo), pesagem e triagem de encomendas para otimizar e apressar o transporte dos produtos, de forma a torná-lo mais econômico, veloz, confiável e livre de erros de roteamentos.


Para se ter uma ideia do ganho que a tecnologia pode trazer em termos de produtividade num processo de coleta de encomendas numa agencia, realizamos um teste em um cliente importante da Pitney Bowes para avaliar os benefícios obtidos com nossa máquina de cubagem, que foi desenhada em parceria com a Compudeck.


O processo de medição, pesagem e digitação manual das medidas de uma encomenda chegava a levar até 40 segundos, causando longas filas de clientes. Ao implementar a solução, os sensores de captação de imagem, pesagem faziam o mesmo trabalho em apenas três segundos, enviando em seguida as medidas para o sistema automaticamente, eliminando a lentidão e erros de digitação. O ganho de tempo e a acuracidade das informações nesta etapa, são a chave do sucesso, não basta ter preços bons, é preciso encantar o cliente desde que ele lhe confie uma encomenda para a entrega.


Mesmo grandes empresas do mercado online ainda enfrentam desafios comuns aos pequenos comerciantes justamente por manterem tais processos manuais e, consequentemente, mais vulneráveis a equívocos: quanto maior o volume de pedidos em um centro de distribuição, maiores chances de haver falha humana em função do intenso manuseio. Por outro lado, ao adotar uma solução que realize a leitura do código de barras, cubagem e pesagem, esta possibilita que o produto seja automaticamente verificado e redirecionado para as esteiras corretas e programado para chegar no prazo correto – com mínima intervenção humana.


Outra dor recorrente para lojas online de todos os portes é o custo do frete, pois a encomenda tem o volume e peso como fatores importantes no custo total da logística. Por isso a cubagem e pesagem da encomenda de forma precisa são fundamentais, afinal elas determinam o espaço necessário no caminhão. O uso de tecnologias permite obter esses dados corretamente quando se processam grandes volumes, traduzido em custos mais baixos, preservando a margem mínima para a transportadoras.


Este é um ponto extremamente crítico para as empresas, uma vez que o chamado “frete grátis” não existe; evidentemente, a loja online assume este custo para satisfazer um desejo do consumidor. Logo, temos mais um bom motivo para refletir sobre como transportar as encomendas a um custo menor para embutir o custo da logística no preço do produto e preservando a margem da transportadora.


Do ano passado para cá, o comércio digital ganhou 5,7 milhões de consumidores adicionais, sendo que 60% deles têm realizado suas compras pelo celular, conforme a ABComm. O distanciamento social imprimiu novo ritmo às rotinas da população, que substituiu o tradicional passeio no shopping pela navegação na Internet e trouxe excelentes oportunidades. Entretanto, é preciso saber aproveitá-las com inovação para não ficar para trás diante de tantas mudanças.

Silvio Maemura é presidente da Pitney Bowes Brasil





  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube

Atendimento Personalizado:

©1996-2020 Pitney Bowes Inc. 06.980.816/0001-05.

Todos os direitos reservados

0
WHATSAPP pitney bowes brasil